Blog

29/05/2014

Freios - Qual tipo é o mais indicado para o seu uso?



Os freios são uma das partes mais importantes da sua bike, pois sem eles como você conseguirá parar de maneira segura? Se não houvesse freios, não poderíamos pedalar nas velocidades que conseguimos, pois cada vez que precisássemos parar ou diminuir a velocidade para fazer uma curva precisaríamos por os pés no chão ou nos jogar de cima da bike. Mas você sabe qual tipo de freio é o mais indicado para o seu uso, você sabe? Existem alguns modelos de freios no mercado, alguns mais eficientes que outros, porém cada um com suas particularidades e usos possíveis.

 

Cantilever

 

Cantilever

 

 

É o tipo mais barato e simples de todos. É acionado através de um cabo de aço que é ligado a outro cabo de aço formando um “Y” e cada um dos lados faz com que as pastilhas entrem em atrito com o aro, fazendo com que a bike freie. É um sistema complicado de regular, que exige muita força nos manetes para parar a bike e não têm modulação, motivos que fizeram com que o freio Cantilever caísse em desuso. Para quem pretende fazer pedaladas mais urbanas e não precisa de um sistema muito elaborado e caro de freios, pode ser uma boa opção.

V-brakes

 

V-brake

 

 

É o modelo mais utilizado hoje em dia, e também a evolução do modelo Cantilever. Funciona com um cabo de aço que diretamente aciona as pastilhas, puxando de um lado e empurrando do outro ao mesmo tempo. O braço que sustenta as pastilhas faz uma alavanca para garantir uma força suficiente para uma boa frenagem. A grande vantagem dos freios V-brakes é o preço e a facilidade de manutenção, o que os tornam uma belíssima opção para quem não utiliza a bike para competições e necessita de um freio com bom desempenho. Outro problema desse sistema é que algumas bikes já não vêm mais com pinos para a instalação do V-Brake.

Ferradura

 

Ferradura

 

 

Este modelo equipa as bikes mais antigas e a maior parte das bikes de Speed da atualidade (inclusive no Tour de France). É um sistema que conta com um cabo de aço puxado pelo manete, forçando o fechamento da pinça, e das pastilhas por conseqüência, sobre o aro. É um sistema que é usado faz décadas, e para bikes com pneus finos funciona muito bem.

V-brakes Hidráulicos

 

V-brake Hidráulico

 

 

O V-brake Hidráulico é o modelo de freio mais utilizado no Bike Trial, pois é o modelo mais forte de todos. É um modelo com um custo alto e também mais pesado quando comparado ao V-brake mecânico. É utilizado na roda traseira pelos praticantes de bike Trial e uma das únicas marcas existentes que fabricam esse modelo é a alemã Magura.

Freio a Disco Mecânico

 

Freio a Disco Mecânico

 

 

Não possuem a mesma força que um freio a disco hidráulico, porém contam com uma manutenção extremamente mais baixa, pois não conta com os caros componentes hidráulicos como conduíte e nem manete hidráulico. Caso de problema, geralmente, basta trocar o cabo e partir pro abraço. É um modelo que ao contrário dos modelos anteriores, atua no cubo da roda ao invés do aro. É composto por: rotores (discos), presos no cubo (centro da roda), manetes, e cálipers ou pinças (estrutura que contem as pastilhas). Os calipers do freio dianteiro são fixados na suspensão ou no garfo e os traseiros num suporte especifico no quadro. A função dos calipers é pressionar as pastilhas contra os discos. Para muitas pessoas um freio V-brake top de linha é melhor que um freio a disco mecânico.

Freio a Disco Hidráulico

 

Freio a Disco Hidráulico

 

 

É o sistema top de linha da atualidade, todos querem ter um freio a disco hidráulico, o que está tornando o sistema cada vez mais comum e barato. Permite frear a bike em altas velocidades com a utilização de apenas um dedo no manete, controlando a dosagem da freada sem travar a roda, o que garante a segurança do ciclista em descidas, trilhas ou situações em que você precise diminuir a velocidade rapidamente sem ser arremessado por cima do guidão. O sistema nesses freios funciona com óleo, que sai do reservatório no manete, passa por dentro dos conduítes até os calipers e ativa as pastilhas que assim como o sistema mecânico, atua sobre os cubos das rodas. As desvantagens são: manutenção e alto custo de alguns modelos.

Por fim, se sua bike tiver os freios Cantilever e eles estiverem funcionando bem para seu uso, mantenha-os. Caso estejam te deixando na mão, é melhor trocar pelos V-Brake. Agora, se sua intenção for fazer trilhas, é melhor e mais seguro começar a preparar o bolso para comprar um bom sistema hidráulico, pois assim você estará garantindo um melhor desempenho e segurança. E não esqueça, um V-brake bem regulado muitas vezes é melhor que um a disco de baixa qualidade.

Hoje em dia, algumas bikes de Speed já vêm com freios à disco hidráulicos e a UCI já liberou o uso nos pelotões de competições do Pro Tour, como o Tour de France. Agora resta aguardar para ver como o sistema irá se sair nas maiores provas de estrada do mundo para consolidar de vez, ou não, o sistema.

E ai, gostou? se tiver alguma dica ou algo a mais para acrescentar à lista, poste nos comentários.

2 Comentário(s)
Voltar

Comentários

Darcy Lorenzetto
Excelente matéria. linguagem clara e objetiva.
Parabéns.

Edison Moreira
Valeu muito esclarecedor sobre freios de bike. Nota dez.

Deixe seu Comentário

Você + Free Force

Newsletter
Cadastre-se e receba novidades





FREE FORCE - Genuinamente Brasileira